Thursday, September 11, 2008

Que vida bôáaaaa!!!

Trintão!!! Ai, saí dos 20. Sou considerada adulta já! Tre-intá (afffeeeeee), vai ser difícil falar quando alguém agora perguntar minha idade!
Porém é fácil de reconhecer que foram 30 anos muito dos bem vividos!
Fazendo um balanço da vida, só tenho a agradecer ao responsável por tudo de bom que já tive e tenho: Deus.
As bençãos que sempre recebi e recebo são a cada dia ainda mais apreciadas e quase toda noite antes de dormir não tenho muito a pedir, mas sim várias coisas a agradecer.
Agradeço pela família que Ele escolheu pra mim.
Agradeço pela família que eu escolhi e que tenho certeza ter sido Ele que colocou no meu destino.
Agradeço ao filho lindo e saudável. Esse é uma benção diária.
Agradeço pelas amigas de longa e de nova data.
Agradeço, agradeço, agradeço.
Eu considero ter sido sempre uma pessoa agradecida. Mas desde que me mudei pra cá só tenho mais razões pra ser considerada uma pessoa de sorte.
No Brasil, cresci frequentando escola particular, tinha amigos muito bem de vida e amigos não tão bem, mas em sua maioria felizes. Cresci num lar de amor, de respeito. Claro que não era e nem é perfeito, mas acho que perfeito ninguém é.
Aqui eu convivi num mundo totalmente diferente do meu. Lembro da sensação ruim que tive quando uma menina bem bacana que trabalhava comigo num restaurante daqui me disse que o pai havia morrido de AIDS e a mãe a havia abandonado com os avós ou tia. Aí uma outra me conta que o pai dos filhos batia nela e a ameaçava constantemente. Aquelas meninas todas tinham histórias de vida tão sofridas e tão distantes do que sempre vi. Again, não que as famílias da gente não tenham problemas, mas esse povo tinha problemas do tipo que a gente só vê no Jornal Nacional! Aí a gente logo pensa que é assim porque é emprego em restaurante, meio que da uma discriminada. Não, não é. Hoje trabalho num ambiente considerado "melhor", e já ouvi cada história de vida de arrepiar a peruca. Tenho uma amiga no trabalho, eu a adoro, ela é amiga mesmo, que cresceu com o pai na cadeia, a mãe meio que acho não ter dado conta de ser mãe solteira e ela foi criada pela avó. Ela é uma fortaleza, uma mãe maravilhosa e hoje, apesar de tudo, tem uma relação muito boa com o pai (que já saiu da cadeia e luta todos os dias pra não voltar ao vício da heroína) e com a mãe.
Eu sei que a realidade do mundo ta aí na TV, nos jornais, na net pra todos nós vermos e essa realidade pode ser terrível, mas quando você vê de perto, convive e conhece suas vítimas e personagens em pessoa a história muda muito de figura.
Aí eu olho pra trás e penso, como que eu posso abrir minha bocuda pra reclamar de alguma coisa????
Não posso de jeito nenhum. Só posso dizer todos os dias:
- Obrigada Senhor, por tudo de bom que nos proporciona. Por favor, continue nos dando saúde. No mais, obrigada!!!!
Só um parênteses: nessa última frase eu não tô falando que nem jogador de futebol não, que fala tudo no plural "nós", to falando é em nome da família mesmo, principalmente pelo Gabe que só sabe falar o "Amém" das oraçoes!

Thank you!!!

2 comments:

Janaina said...

Que bonito amiga!!!! Eh isso mesmo, so temos que agradecer!!! Parabens pelos trintao!!

Mariana said...

Amém